BOX instalação holográfica
António Cabrita e São Castro

 
Foto: Augusto Cabrita
 
 

Criada por António Cabrita e São Castro, em 2013, a instalação holográfica Box nasce da vontade de levar o “corpo dançante” para um local fora do contexto comum de apresentação, de quebrar a barreira espaço/tempo. Tendo a dança a necessidade de existir num espaço físico, neste projeto, ela acontece através da criação de um holograma, de fácil acesso à matéria para além do palco. Uma abordagem que torna a dança mais próxima do público através de uma representação do real, captando e reconstruindo um corpo em movimento com volume e existência que, embora virtual, é um corpo em movimento que está visível e parece existir dentro de um espaço vazio. Um corpo que dança e que permanece, por tempo indefinido, ao olhar de quem o observa e que pode ser transportado e exposto nos mais variados lugares. O palco transportado, o corpo gravado.
Depois de se terem centrado sobre o processo de investigação e de construção coreográfica de São Castro, os autores pretendem, em 2019 - com produção da Companhia Paulo Ribeiro e coprodução do Teatro Viriato -, ampliar o projeto através do convite a outros coreógrafos nacionais ou internacionais, propondo uma pequena viagem pela história da dança e pelas identidades e linguagens coreográficas que são perpetuadas na forma de um holograma, permitindo ao espectador experienciar um corpo virtual em miniatura dentro de um espaço físico real, podendo ser exposto em outros espaços, como museus, galerias, bibliotecas, etc. O desdobramento de uma multidisciplinaridade artística que cruza a dança, a tecnologia e as artes plásticas.

 
Conceito António Cabrita Coreografia e interpretação São Castro Sonoplatia São Castro Elemento cénico António Cabrita e João Frango Construção Manuel Vitória Apoios Câmara Municipal do Barreiro, IndieLisboa, Vo’Arte Fotografia Augusto Cabrita
 
António Cabrita e São Castro Bio > > >